segunda-feira, 23 de novembro de 2009

Despedida da 8° serie

Soneto da separação

De repente do riso fez-se o pranto
Silencioso e branco como a bruma
E das bocas unidas fez-se a espuma
E das mãos espalmadas fez-se o espanto.
De repente da calma fez-se o vento
Que dos olhos desfez a última chama
E da paixão fez-se o pressentimento
E do momento imóvel fez-se o drama.

De repente, não mais que de repente
Fez-se de triste o que se fez amante
E de sozinho o que se fez contente.

Fez-se do amigo próximo o distante
Fez-se da vida uma aventura errante
De repente, não mais que de repente.
Vinícius de Moraes
http://www.pensador.info/p/mensagem_de_despedida_de_amigo/5/


Depois de ler o texto, reflita um pouco. Relembre o seu primeiro dia de aula na oitava serie... Pense em tudo que você passou com os seus amigos. No que vivenciou durante o ano todo. Lembre que no ano que vem às turmas irão se misturar. É... essas oitavas séries nunca existiram, mas as amizades (esperamos) irão continuar. Pense e reflita!!!


Criação: Rodrigo, Sidarta e Catherine

Nenhum comentário:

Postar um comentário