segunda-feira, 23 de novembro de 2009

Minas de Ouro





A galera que viajou para Minas Gerais teve a oportunidade de visitar duas antigas Minas de Ouro do século XVII. Uma em Ouro Preto, a “Santa Rita”, e a outra em Mariana, chamada “Mina da Passagem”. A primeira foi visitada no dia 1/10 e a outra em 2/10.
As minas de ouro naquela época eram muito importantes, pois estas representavam grande parte da economia da colônia brasileira. No início o ouro era encontrado no leito dos rios, recebendo a denominação de “ouro de aluvião”. Este foi descoberto, num primeiro momento, pelos bandeirantes vindos de São Paulo com a missão de explorar os sertões, descobrir minas e capturar nativos para a escravidão. Acabado o ouro no leito dos rios, as explorações passaram para as montanhas próximas.
A coroa portuguesa,como umas das formas de lucrar e controlar as minas da colônia, passou a cobrar impostos. Os donos das minas, assim, tinham que pagar 20% dos lucros quando da passagem do seu ouro pelas Casas de Fundição.
Algo interessante que aprendemos durante esta viagem, é que muitos dos proprietários das minas, tinham suas casas pintadas de cor azul e branca. Era comum que as casas das pessoas mais ricas tivessem estas cores. O azul significava a cor “azul” do sangue da família real, dos nobres... E por ser a cor do céu, onde, na religião católica, está Deus.
Quem trabalhava diariamente nas minas eram os escravos buscando ouro para seus senhores. O tempo de vida deles era muito curto. Por inalar a poeira das paredes, fazia com que eles ficarem com complicações nos pulmões, levando-os a morte. Os escravos tinham pouco tempo de vida, e sua média não passava de 25 anos.
No dia que visitamos a Mina de Santa Rita, em Ouro Preto, ficamos sabendo que ela pertencia a um rico proprietário de mina. Além dessa, ele possuía outras cinco. O guia da Mina era bem divertido! Ensinou-nos bastantes coisas, bem interessantes.

Já no dia seguinte, fomos conhecer em Mariana outra mina, a Mina da Passagem. Nela, descemos de carrinho até a mina, que ficava mais ou menos a 120 metros abaixo da terra. Essa Mina foi descoberta já no fim do processo de escravidão brasileira. Foi de trabalho assalariado. Foi uma mina que recolheu muito ouro. Era hábito, conforme nos informou o guia, que as mulheres não poderiam entrar na mina, diziam, pois, que davam azar. O monitor contou ainda que uma vez uma mulher entrou na mina e logo depois ela começou a apresentar problemas.

Entrar em minas onde há anos atrás vários escravos trabalhavam a procura de ouro para seus senhores, foi no mínimo super interessante e uma ótima experiência. Nós tivemos a oportunidade de caminhar em ruas originais, onde escravos, barões, pessoas importantes passaram; e conhecer mais da história de nosso país. As minas de ouro foram somente mais um dos capítulos da história de nosso Brasil.


Criado por: Maria Julia

Nenhum comentário:

Postar um comentário