quinta-feira, 6 de outubro de 2011

Preconceito: Até quando?

por Maria Catharyna,

            O preconceito é uma palavra e um ato que nos acompanha há uma longa data e, por mais que as pessoas digam que ele não existe, continua aqui …  Acho incrível o dom das pessoas de pré-julgar as outras sem ao menos conhecê-las.

            Preconceito não tem só a ver com cor, raça, religião ou opção sexual, ele tem a ver com um conjunto de “coisas” que o ser humano estipulou como “estranhas ou diferentes” em seu modo de vida.

             Por mais que o tempo passe e mesmo estando em pleno século XXI o preconceito ainda é um ato muito comum em nosso cotidiano, seja ele o menor visível, continua andando no meio de nós. Discriminação sexual que é abordada em quase todos os meios de comunicação existentes, ainda é bastante julgada hoje em dia, por mais que as novelas, programas de tv ou o que for nos mostrem que “eles” são apenas pessoas, comuns, como quaisquer outras. Hoje em dia, ainda existem pessoas que os julgam como seres sem “razão” alguma, e até mesmo como sem “moral”, para mim, sem moral, ou sem razão, são as pessoas que os julgam, pois não é a opção sexual que define caráter, que define quem você realmente é.

            E, no meu ponto de vista, não se tem o “porquê de o preconceito ainda existir, pois afinal de contas, ninguém é igual a ninguém, e o fato de  não ser igual a você,  não define  meu  caráter muito menos quem realmente  sou,  pois, afinal, somos completamente iguais, independente de se você é rico ou pobre, se você é negro ou branco, por dentro, o que nos dá vida igual, independente de quem você for, é a mesma coisa e, portanto, somos  iguais.




Nenhum comentário:

Postar um comentário