terça-feira, 29 de novembro de 2011

Energia Salgada

por   Marina,


Americanos relatam a criação de usina que junta geração solar e térmica, capaz de criar eletricidade a partir do aquecimento do sal.
  
A inovação tem sido um dos principais motores das mentes dos cientistas desde que o mundo encarou o desafio de buscar fontes renováveis de energia, um exemplo disso são as usinas hidrelétricas, como a UHE Itá, que visitamos esse ano.

Mas, mesmo nesse universo de invenções cada vez mais surpreendentes, surge uma das mais novas áreas de combinação de geração de energia solar com a térmica.

A empresa que teve essa idéia chama-se Solar Reserve, uma empresa americana. Eles foram bem criativos e adicionaram um ingrediente inusitado: o sal.

Os americanos devem inaugurar duas dessas instalações até 2012. A primeira será na cidade de Tonopah, no estado de Nevada, a segunda, em Alcázar de San Juan, na Espanha.

A estrutura consiste basicamente em um campo e cinco km² cheio de painéis solares, que são parecidos com os que existem hoje, a diferença é que a energia não será gerada diretamente pela radiação solar. As placas de vidro vão refletir a luz numa torre central dotada de um compartimento cheio de sal. O calor ultrapassará os 500ºC, o suficiente para derreter o mineral que, depois, transformará em vapor a água de outro tanque, o que movimentará uma turbina , como a das usinas termoelétricas.

Como o sal demora para se resfriar, ele pode continuar evaporando a água, mesmo durante a noite.
Essa unidade americana vai produzir mais km² do que a mesma quantidade de painéis solares tradicionais, que convertem a luz do Sol diretamente em eletricidade.

FONTE: Revista Istoé, nº2177 pág. 118.

Nenhum comentário:

Postar um comentário