sexta-feira, 25 de outubro de 2013

A Grande Ilha de Plástico do Oceano Pacífico

por Leandro,
        É uma região do Oceano Pacífico de extensão incerta, sendo descrita como do tamanho dos EUA. Suas porções são ligadas por uma fina corrente de 3.720 km de comprimento chamada de Zona de Convergência Subtropical. A Porção de Lixo Oriental flutua entre o leste do Havaí e a Califórnia e a Porção de Lixo Ocidental flutua entre o leste do Japão e o oeste do Havaí. As porções de lixo apresentam vários perigos à vida marinha, à pesca e ao turismo.


É composta principalmente de plástico (90%), proveniente das costas marítimas, e é de difícil detecção, já que os satélites não conseguem captar sua presença, sendo possível avistá-la somente a partir de embarcações marítimas. Esta "massa plástica" flutua e se envolvem no giro oceânico devido às correntes oceânicas. Segundo Patrick Deixonne (explorador e pesquisador francês), ecologistas e cientistas são os únicos interessados em acabar com o problema, uma vez que a área oceânica onde se localizam a massa de dejetos se encontra em águas pouco utilizadas pela navegação mercantil e turística.

O Impacto na Vida Marinha
Milhões de aves, peixes e outras espécies que habitam os oceanos estão morrendo diariamente por causa da irresponsabilidade humana. A quantidade de plástico em circulação no mar não tem preço e atualmente estima-se que há, pelo menos, cinco ilhas de plástico flutuante puro que se acumulam nas corrente oceânicas que são verdadeiras armadilhas mortais para o reino animal.
 







Quinze anos atrás, foi descoberto esta horrível sopa de plástico no meio do Pacífico Norte, e a partir desse momento as pessoas começaram a perceber o quão irresponsável é jogar plástico em qualquer lugar  ou usar este material a esmo sem qualquer empatia com o planeta. Infelizmente, a poluição da água não diminuiu, pelo contrário, estão sendo detectadas mais quatro mega manchas de lixo flutuante  e de acordo com os cientistas, estas se expandem a cada dia mais e não desapareceram até pelo menos 500 anos, mesmo que a humanidade pare de jogar neste momento quaisquer dejetos plásticos ao mar.

Estudiosos do instituto francês Ocean Scientific Logistic (OSL) acreditam que os oceanos da Terra já estejam entupidos com algumas dezenas de milhões de toneladas de entulho boiando. O Atlântico Sul – que banha o litoral do Brasil – é um deles. Há exatamente um ano, jornalistas e pesquisadores brasileiros já haviam detectado grandes manchas de lixo próximo da ilha Ascensão, localizada no meio do Atlântico, entre a costa do nordeste brasileiro e o norte da África. A continuar assim, quem sabe teremos uma grande ilha de plástico em nosso litoral nos próximos anos. Se não a quisermos por perto será preciso colocar em prática urgentemente o consumo racional, ou seja, coisas mais duráveis e menos descartáveis, acabar com os lixões, incrementar a reciclagem, nos tornar consumidores mais conscientes.
ASSISTA AO VÍDEO:  http://vimeo.com/36586523 


Nenhum comentário:

Postar um comentário