quinta-feira, 21 de novembro de 2013

Trilogia: Nossa sociedade Brasileira - Parte 2: A saúde

por, Luiz Felipe Domingos

 A saúde no Brasil vai de mal a pior, não conseguimos ver muito aumento no investimento para a melhora desse setor tão importante para a nossa sobrevivência.

Seus problemas são muito semelhantes aos da educação, pois ambos sofrem de falta de funcionários, como por exemplo, quando chegamos a um hospital e existe um médico para atender 200 pessoas, e isso resulta na falta de interesse de muitas pessoas em seguir essa carreira, pois quando vão ao médico veem o stress que aquele ambiente passa, e também veem o trabalho verdadeiramente imenso pelo qual o médico tem que passar. Essa falta de interesse gera falta de médicos o que acaba fazendo com que aconteçam problemas como pessoas morrendo na fila de espera do SUS, pessoas que vão embora do hospital porque se cansaram de esperar sem serem atendidas e pessoas que ficam anos deitadas em uma cama, conectadas há um aparelho de hemodiálise só esperando um rim, por exemplo, mas esse rim provavelmente vai demorar muito a chegar, quando chega.

Outro problema grave é a falta de consciência das pessoas que se esbaldam e não cuidam do seu corpo,por exemplo: pensam que, na hipótese de ficarem doentes é só tomarem um antibiótico, mas esse pensamento vinculado na mente das pessoas durante anos fez com que tomassem antibióticos pra tudo. Como resultado disso uma bactéria evoluiu, se transformando em uma super bactéria que não pode ser morta por nenhum remédio conhecido. Se você adquiri-la não tem como curar. E esse mal da humanidade foi criado a partir da falta de conscientização e da ignorância de pessoas que não tiveram informações e não se preocuparam em obtê-la.

Mas o problema mais grave vivido pelos médicos, que causam seu stress e seu trabalho sobrecarregado são a falta de recursos enviados pelo governo, que também é um problema vivido pelo sistema de educação. O que vemos são hospitais que estão caindo aos pedaços, sem materiais de higiene e sem os equipamentos necessários, ou as vezes tem mas eles quebram e não tem como consertar. Isso acaba impossibilitando os médicos de fazer os exames e de efetuar cirurgias entre outras coisas. Mas também contribui para criar um cenário mais tenso dentro de um hospital, pois uma pessoa que chega e vê o hospital quebrado e as máquinas fora de funcionamento certamente não ficarão calmas e tranquila, o que pode acarretar no agravamento da situação da pessoa, pois as doenças tem grande ligação com o nosso psicológico.

Assim podemos ver que a situação no Brasil não vai nada bem, mas nada está tão ruim que não possa melhorar, pois a esperança é a ultima que morre

Nenhum comentário:

Postar um comentário